Exposição “O Lápis Azul: A Censura do Estado Novo”

Sexta, 22 abril 2016 Escrito por jrocha

Exposição “O Lápis Azul: A Censura do Estado Novo”

 

    

No âmbito das comemorações do 25 de Abril, a Escola Secundária de Ponte da Barca tem patente ao público no átrio do Bloco C, Polo 1, entre os dias 21 e 29 de abril, a exposição “O Lápis Azul: A Censura e o Estado Novo”, cedida pelo Museu Nacional da Imprensa.

O lápis azul foi um dos símbolos mais marcantes do regime de António de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano. O “lápis” começou como proteção do golpe militar de Gomes da Costa, iniciado em Braga (28 de maio de 1926) e, pouco a pouco, foi-se transformando numa espécie de bisturi e guardião da trilogia “Deus, Pátria e Família”, que regia ideologicamente a ditadura do Estado Novo.

Com a Revolução do 25 de Abril de 1974, quebrou-se o “Lápis Azul”, foi o fim da censura, que abriu o maior período de Liberdade de Expressão da História Portuguesa.

“Politicamente só existe o que o público sabe que existe”

António de Oliveira Salazar, 1933

“Sem censura, o salazarismo não duraria um mês”

Mário Soares, 1972

Professora Maria José Gonçalves

 


 

(C) 2012-2019, Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca