Exposição Itinerante de fotografia coletiva das IPSS’s

Domingo, 26 novembro 2017

Exposição Itinerante de fotografia coletiva das IPSS’s

    

    

A Exposição de Fotografias das IPSS’s locais que já esteve patente no átrio dos Paços do Concelho e na sede do Agrupamento de Escolas, Escola Secundária de Ponte da Barca, vai estar disponível na Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, de 24 de novembro a 01 de dezembro e de 06 a 13 de dezembro na Escola Básica de Crasto.

Esta mostra tem como intuito assinalar o Dia Mundial da Terceira Idade, instituído em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU). É uma exposição composta por fotografias dos rostos dos utentes das IPSS’s, inteiramente idealizada e realizada pelas respetivas Instituições Particulares de Solidariedade Social que constituem o grupo das Oficinas do Lazer, da Rede Social local e com o objetivo de captar expressões dos idosos em vários momentos do seu quotidiano.

Esta forma itinerante desta exposição tem como objetivo dar visibilidade ao trabalho realizado e permitir que estes senhores e senhoras possam ser vistos por possíveis netos e vizinhos de outra geração.

Os idosos são pilares no seio das famílias, são responsáveis pela transmissão de valores e de conhecimentos aos mais novos, funcionando como ponto de equilíbrio familiar, ajudando à criação dos mais novos da família. As pessoas idosas são as que passam mais tempo sozinhas.

“O Dia Mundial da Terceira Idade foi proclamado pelas Nações Unidas como forma de chamar a atenção do Mundo para a situação financeira, social e afetiva em que se vive nessa faixa etária. Apenas uma pequeníssima parcela da população idosa aufere rendimentos suficientes para levar uma existência minimamente aceitável. A maioria, infelizmente, passa bastantes dificuldades, competindo aos filhos suprir as necessidades económicas dos pais quando estes atingem uma idade avançada e, sobretudo, distribuir-lhes carinho idêntico àquele que deles receberam enquanto foram jovens. As crianças, por sua vez, deverão respeitar e valorizar o papel dos avós na vida familiar. Socialmente, nada há mais triste que abandonar idosos em lares, não permitindo a cooperação e a partilha de saberes entre as diferentes gerações. Conta-se que, há muitos anos, numa terra longínqua, sempre que alguém atingia uma idade avançada, o seu filho entregava-lhe um cobertor e abandonava-o num monte, onde ficava a aguardar a morte. Certo dia, um idoso, ao chegar a sua vez de ser deixado no referido monte, devolveu o cobertor ao filho, dizendo-lhe: "fica com ele, assim já terás dois cobertores para te aqueceres quando também chegar a tua vez de para aqui vires". Só então o filho se apercebeu de quão terrível era aquele costume e trouxe o pai de volta ao seio familiar.” (in, https://www.leme.pt/historia/efemerides/1028/).

Prof. António Guerra

 


 

(C) 2012-2017, Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca